Aba 1

Postado em 08 de Janeiro às 08h54

Exportação de milho cai quase 20% em volume e receita em 2020

O Brasil exportou 34,67 milhões de toneladas de milho em 2020, de acordo com o Comex Stat, do Ministério da Economia. Isso representa queda de 18,9% em relação ao volume embarcado em 2019, que chegou a 42,752 milhões de toneladas. Em receita, o recuo foi de 18,8%, ficando em US$ 5,916 bilhões no ano passado, contra US$ 7,289 bilhões no anterior.


De acordo com o diretor da SIM Consult, Liones Severo, a queda significativa nos embarques se deve à baixa disponibilidade do cereal, efeito das quebras registradas no ano passado por conta da estiagem. ?A safra não foi do tamanho que se falava, então houve uma escassez muito grande no mercado interno, o que também fez os preços baterem recordes?, diz.

Severo reforça que as cotações subiram de forma a garantir que o milho ficasse no Brasil para abastecer principalmente a indústria de proteína animal, que registrou exportações bastante aquecidas em 2020.

ABPA acredita que não vai faltar milho para produção de proteínas
Após suspensão da Argentina, Brasil pode ter que importar milho dos EUA
Em sua análise, o diretor da SIM Consult destaca que países como Ucrânia e Argentina têm tomado medidas para garantir o abastecimento em seus mercados. ?Existe uma carência de produção no mundo?, afirma.

Por dentro dos números
Neste ano, o principal destino do cereal brasileiro foi o Irã, com 4,43 milhões de toneladas exportadas e US$ 760,6 milhões faturados. Na sequência, vem o Japão (4,3 milhões de toneladas) e o Vietnã (3,7 milhões de toneladas).

Mato Grosso liderou nos embarques, tendo enviado ao exterior 27,7 milhões de toneladas, o que equivale a 62,5% do exportado pelo Brasil no ano passado. Em seguida, em volume, aparecem Goiás (3,9 milhões de toneladas) e Mato Grosso do Sul (1,9 milhões de toneladas). Em receita, o Paraná fica à frente de Mato Grosso do Sul, com US$ 332,8 milhões contra US$ 320,9 milhões.

Importações de milho
No ano passado, o Brasil comprou 1,4 milhão de toneladas de milho do exterior, queda de 6% em relação às 1,5 milhões adquiridas em 2019. Em receita, no entanto, o país gastou quase 2% mais, totalizando US$ 203 milhões.

O principal fornecedor do produto foi o Paraguai, com 1,268 milhões de toneladas, seguido ainda que de longe pela Argentina, com 103 mil toneladas.

    Veja também

    Trigo: Relação estoque/consumo mundial deve aumentar em 19/2017/07/19 A oferta e o consumo mundiais de trigo na safra 2019/20 devem ser maiores do que os da temporada anterior, o que pode elevar a relação estoque/consumo para o terceiro maior patamar da história (37,89%) e pressionar as cotações no médio prazo. De acordo com dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), a oferta mundial do cereal pode somar 771,46......
    Agricultura e preservação ambiental podem andar juntas, diz estudo26/08/19 Pesquisadores da Plataforma Brasileira de Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos e do Instituto Internacional para Sustentabilidade divulgaram hoje, no Museu do Meio Ambiente do Jardim Botânico do Rio de Janeiro, um resumo do relatório Restauração de......

    Voltar para NOTÍCIAS